Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2016

poema do amor nascente

Eu poderia cantar-lhe
sobre o amor
pois é belo
e terrível
poderia contar-lhe
o terror escuro dos homens
das mães
dos enamorados
porém
assim como a noite
do breu
faz-se a luzEu poderia contar-lhe
das faltas
dos planos
dos enganos
gravíssimos
dos enamorados
em vão
das falhas do amor
do breu
naqueles corações
incontáveis
incontroláveis
onde
sempre existirá
mais luz
que
escuridão Eu poderia calar-te
entãocom: Júlio Carvalho

Cântico, Prece & Oração

O que dizer
aos homens esculpidos
em mármore negro,
fogo, fumaça e servidão?O que contar
aos filhos dos filhos
de anjos esbeltos
há muito esquecidos
de suas divindades?O que oferecer a estás criaturas
entre criaturas
se não o canto noturno e terrível
das coisas pequenas.
O estender de braços ao acaso
acenando em oração para que se frutifiquemO que entregar me é permitido
quando o poço está seco
e só pousa em meus lábios
palavras de vaidade, vigília e permanência?O que sacrificar, quando do chão
não brota flor?