coisas de trem

a vida é aquela coisa muito
parecida com um trem de carga
que as vezes descarilha,
perde o rumo, segue sem rota
um mapa invisivel para além-mar
ou simplesmente trava
como quase todas
as coisas do homem
segue sem curso,
atropela rotas e planos
e segue sempre em frente
até doer ás vistas
até a próxima santíssima
parada que se anuncia
nos vitrais azuis
da janela e no ruído oco
do mundo que já vem vindo,
a vida, apressada e nem mais
tão longe assim da ponte
acena suas longas histórias,
acende cigarros e chora
derrama óleo sob os trilhos,
do muro avisto tuas curvas
de um metal brilhante e nobre
quase colho teus múltiplos
odores, fumaça branca nova
à espiralar pelas esquinas
de outra vida estrangeira
desta pátria.

Postagens mais visitadas deste blog

(uni) inverso das coisas

Marginais Imaculados

fragmento perdido